terça-feira, 22 de junho de 2010

Física

Eu achei que tava indo bem.
Sabe, com toda aquela história de seguir em frente, deixar pra lá, começar de novo. Eu realmente tinha começado de novo. Ou não, não sei.
Mas parece que em uma fração de segundo tudo mudou... Simples minutos, horas, seja o que for, trouxe de volta sentimentos que demoraram anos pra aparecer, e anos pra sumir.
E, em uma simples noite, tudo volta, como se sempre estivesse lá. Talvez estava mesmo, não sei, vai que tava e eu não vi.
Esse nem é o problema, o problema agora é: como viver com uma coisa que a gente achou que não existia mais?
Talvez até sabia que existia, e sempre ia existir, mas não com a intensidade que tá agora... Com o coração batendo na boca e a sensação de fim de mundo.
E achava que sentia outra coisa, por outra pessoa, de outra maneira. E não consegue parar de sentir um, nem o outro... E sabemos que os dois não podem existir no mesmo lugar, é como água e óleo, as leis da física.. Dois corpos não podem ocupar um mesmo lugar ao mesmo tempo.
Também não podem ocupar o mesmo coração.
E tem toda aquela história de paixão. Confundir amor e paixão. Que se dane se é amor, ou se é paixão, É INTENSO E MACHUCA! Seja lá que raio que for, o nome que tem, confunde, entristece.
E eu devia saber disso...
Mas nunca fui bem em física.

Nenhum comentário:

Postar um comentário